lllll
Categorias
Bolsa de Valores

O que são Ações Ordinárias

A principal característica da ação ordinária e pela qual ela é mais comumente identificada é o direito a voto que ela concede ao seu titular

A ação ordinária é uma parcela do capital social de uma companhia, elas dão aos acionistas direitos de participação na empresa, ou seja, quando investido em um negócio através da Bolsa de Valores, terá direito a voto durante as assembleias da empresa.

No mercado financeiro, a ação ordinária é representadas pelo dígito 3 ao final do seu código. Ela também é nominativa (ou seja, exige a identificação de seu proprietário no Livro de Registros de cada companhia) e pode ser encontrada tanto nas empresas de capital fechado quanto nas de capital aberto.

O que é preciso saber

Na bolsa de valores tem basicamente dois tipos de ações, as ordinárias e as preferenciais, e existe uma diferença entre elas. Enquanto as ações ordinárias dá direito a voto, podendo decidir o rumo da empresa, entre emprestar ou não dinheiro, pegar ou não empréstimo, e onde investir, as ações preferenciais têm apenas preferência nos dividendos e às vezes as ordinárias recebem um pouco a menos de dividendos do que as preferenciais.

A principal característica da ação ordinária e pela qual ela é mais comumente identificada é o direito a voto que ela concede ao seu titular, proporcionando participação nos lucros e resultados da empresa que a emitiu, mas sem o direito preferencial a dividendos.

Juntamente com as ações preferenciais, compõe a categoria de ações organizadas pelo nível de participação dos titulares, e o que as torna únicas é o grau de influência que oferece, dentro da organização, àquele que a possuir.

Dentro das as ações ordinárias há os Tag Along, em que o mínimo de ações ordinárias é 80%, e funciona como proteção a acionistas minoritários de uma companhia, que garante a eles o direito de deixarem uma sociedade, caso o controle da companhia seja adquirido por um investidor que até então não fazia parte da mesma. Além disso, a Lei das Sociedades Anônimas (que rege as ações ordinárias) institui que o acionista ordinarista não é responsável pelas dívidas da empresa.

Existe também o aluguel de ações ordinárias, em que o acionista pode influenciar nas decisões tomadas na empresa e escolher quem a administra, pelo tempo em que está alugando a ação.

*Com informações da Toro, Rico e UOL.