Categorias
Bolsa de Valores

Mulher na Bolsa de Valores: 4 passos para começar a investir na prática

As dicas são clássicas, mas o convite é para as maravilhosas mulheres de negocios.

Você já organizou a sua vida para começar a investir? Fizemos passo a passo de como se preparar mentalmente e ter uma segurança na hora de começar a prática do investimento. Isso envolve diversos fatores que devem ser levados em consideração para que você, pequena investidora, se torne uma grande mulher na bolsa e tenha muitas diversificações em sua carteira.

Primeiramente você deverá ter em sua mente que você escolheu a bolsa, ou outra renda variável que seja, portanto, dedique-se no máximo de tempo que você tiver, e esteja sempre atento (a) para novas possibilidades de negócios que podem te trazer um bom dinheiro, como te tirar um bom dinheiro.

Hoje iremos abordar 6 passos para você começar a investir na prática, então “já fiz todos os passos para saber quando devo entrar na renda variável e estou determinado (a), e agora?”. Iremos salientar tópicos importantes para você investir de maneira correta.

1- Anote tudo

Pegue uma folha e note todos os seus focos e objetivos a curto, médio e longo prazo, então, o que você gostaria de ter em 5 semanas? Em 6 meses? Ou em 1 ano? Coloque no papel tudo o que você espera para esses prazos e determine quais serão as suas atitudes para consegui alcançar aquele objetivo que você tanto espera.

Às vezes você quer investir para comprar um carro, ou talvez uma casa? E que tal um intercâmbio? Ou apenas para fazer o seu dinheiro trabalhar para você? Anote absolutamente tudo para te manter focado em seus objetivos.

Após você começar na prática, anote sobre todas as suas compras e vendas, independentemente do perfil que você decidir para investir, é importante manter um controle sobre a negociação que você está fazendo, então não esqueça a sua ação lá, por mais que você queira vende-la, saiba tudo sobre ela.
Abrir uma conta em corretora de valores

Para você criar a sua conta em uma corretora, é muito simples e fácil, com apenas alguns minutos via internet você consegue criar a sua conta e pré-determinar quais tipos de investimento você irá escolher. Mas qual corretora escolher?

Você deverá pesquisar uma corretora que possua uma taxa de administração não tão alta, e que possa te oferecer alguns recursos para as negociações e padrões de segurança. Portanto cheque sempre quais são as ferramentas disponíveis, qual a estrutura da corretora, pois ser composta por profissionais qualificados e experientes é o que vai te ajudar muito em diversas situações.

É de extrema importância que você possa escolher bancos digitais e de preferência que tenham acesso a investimentos, mas por que? Em um banco digital o seu dinheiro está praticamente seguro, pois eles possuem o FGC (Fundo Garantidor de Crédito), ou seja, caso aconteça da instituição quebrar, você não perde o seu dinheiro, então sempre opte por segurança se você não quiser correr outros riscos.

Isso significa que outra corretora qualquer não tem segurança? Não, elas possuem ferramentas e sistemas de segurança também, mas nesse caso estamos falando sobre riscos, pois a chance de alguma coisa ruim acontecer e você perder o dinheiro em uma corretora que não tenha um FGC da vida é muito maior do que em uma que tem.

Toda mulher deveria aprender a investir, poderia ser alem de mais uma renda, uma garantia futura (Foto: reprodução)
Toda mulher deveria aprender a investir, poderia ser alem de mais uma renda, uma garantia futura (Foto: reprodução)

2- Banco ou corretora?

Isso é um tópico muito importante falar, então vamos imaginar que um banco seja uma loja, lá você encontrará todos os produtos daquela mesma marca te dando um espaço muito limitado. Já a corretora é considerada um shopping center, ou seja, existem diversas lojas lá dentro de muitas outras marcas diferenciadas.

O que queremos dizer com isso? No banco você terá as opções que pertencem somente a ele, no entanto seu leque de diversificações estará muito limitado, sem contar que a taxa de serviço que eles cobram para o investidor (A) é muito alta. Já na corretora, você se depara com diversas opções de investimento, até mesmo como o perfil que você escolheu para aplicar, então você não fica preso a apenas um tipo de negociação, além de tudo, a taxa de administração da corretora é muito menor que a de um banco tradicional.

3- Fazer o suitability para descobrir o seu perfil

Depois de criar a sua conta na corretora, a própria plataforma vai de indicar o suitability, que nada mais é do que descobrir o perfil de investidora, ou investidor que você quer ser. Portanto irá existir algumas modalidades que você precisará selecionar.

Lá você vai descobrir o que você quer e espera para seus investimentos, então: Se você é uma mulher conservadora onde não aceita perder dinheiro e não quer correr riscos você deverá selecionar essa opção. Você pode optar se está tudo bem perder um pouco de dinheiro ou muito também, portanto você deverá escolher o perfil que você quer para você, e a partir do momento que você se confortar em perder sabendo que em um determinado prazo você consegue recuperar aquilo, ai sim você é uma investidora nata.

Saber o seu perfil dentro desse mundo do mercado financeiro é de extrema importância para te direcionar aos investimentos que se enquadrem a você, então se você optou por não correr riscos, os tipos de aplicações serão diferentes de quem escolheu por correr grandes riscos. Na própria plataforma você pode observar cada uma dessas opções com seus respectivos fundos.

Lembre-se, não caia em tentações, se o seu suitability deu que você é uma mulher conservadora continue nessa modalidade sempre. O que acontece muito é que algumas pessoas que tem esse perfil, acabam entrando no item arrojado (onde correm mais riscos) e vê que uma certa ação está ascensão, iludida, ela vai lá e aplica o dinheiro, mas esquece que da mesma forma que aquela ação subiu ela também pode cair, ai você acaba perdendo dinheiro e tirando tudo o que “sobrou” da corretora.

4- Escolha um fundo para investir

É importante que você escolha um fundo para realizar o seu investimento, antes de tudo, estude sobre ele e veja qual a melhor possibilidade e o quanto você poderá aplicar nele para conseguir ter uma boa rentabilidade. Depois de muito conhecimento adquirido, pelo menos no começo, fique em apenas um e saiba que você consegue aplicar nele com pouco dinheiro.

É bom você começar investindo pouco dinheiro, pois você vai aprendendo a movimentar ele e consegue testá-lo nessa aplicação para ver qual foi o produto final dele. Além de trazer rentabilidade, a aplicação também te ensina muito na prática, não faça mais que um no começo para não se perder.