Categorias
Bolsa de Valores

Ibovespa: O que é?

Entenda de uma vez por todas o que é o índice Ibovespa

Você já ouviu falar nesse nome e não faz ideia do que significa? Aposto que sim, aqui iremos descomplicar o índice IBOVESPA para você entender melhor qual é o seu conceito, aspectos, em que momento ele é usado e como identifica-lo.

Basicamente um índice na bolsa de valores é a captação de todos os movimentos e aspectos do mercado financeiro, então é através dele que você pode enxergar algumas carteiras de ações. Depois que você aprende pra que eles servem, fica muito mais claro de saber onde é que ele se encaixa.

Existem alguns aspectos importantes e básicos que você precisa saber sobre bolsa, mercado de ações, fracionário, índices entre outros. É essencial conhecer sobre os mínimos que tem para poder investigar com mais conhecimento e segurança. Vem comigo aprender mais sobre o índice Ibovespa.

Afinal, o que é o índice Ibovespa?

Como falamos um pouco acima, o índice Ibovespa tenta simular uma representatividade das ações, ou seja, todas as suas oscilações. Então você vai ouvir falar muito no “Ibovespa subiu ou caiu”, isso significa que ocorreram mudanças em algumas ações.

Ele é composto por um grupo de ações da B3 que é a Bolsa de Valores, quando ele sobe, significa que as empresas que negociam as ações dentro dele tiveram por sua vez alguma valorização, onde acaba trazendo benefícios para os investidores.

Assim como ele sobe, também pode cair, e geralmente isso acontece quando ocorre um acontecimento impactante na bolsa, normalmente o mercado fica mais cuidadoso, consequentemente os investidores também. Um exemplo claro disso, foi a pandemia.

Como ocorre as oscilações desse grupo de ações?

Geralmente ele muda, quando ocorre uma coisa chamada “Rebalanceamento do índice”, que nada mais é do que as oscilações que desse grupo de ações. Para ficar mais fácil, pensa que o índice é a Netflix, e todos aqueles filmes e séries que a compõe são as ações. Você já reparou que direto tem uma mudança ali? Entra novas categorias e saem outras, no Ibovespa funciona da mesma forma.

Ela normalmente se baseia de janeiro a abril (período de 4 meses); Maio a agosto e por último de setembro a dezembro. Sempre conta na primeira segunda feira do mês, exceto quando cai algum feriado nesse dia, ai ele passa a valer “novas” negociações a partir de terça-feira.

Isso significa que num período de 4 meses entra e sai ações, sempre modificando em relação a sua relevância.

As ações que compõe o índice

Nem sempre a quantidade de ações que compõe o índice será a mesma, por exemplo, em uma carteira passada podia ter 71 ações, e na atual 67 (apenas um exemplo). Então isso varia de acordo com o mercado, e com o percentual de cada uma.

As ações representam uma porcentagem do índice, por exemplo:

  • Ação X: 10% do Índice Ibovespa;
  • Ação Y: 12,6% do Índice Ibovespa;
  • Ação Z: 6,3% do Índice Ibovespa.

Supondo que as ações Y e Z não variassem por enquanto, e só a X subisse 100%, isso significa que o índice subiu 10%. Basicamente é de se fazer contas com regra de três. Se uma determinada aplicação variar sua porcentagem, consequentemente o índice também varia.

Como que o Ibovespa faz o cálculo do índice?

Existem diversas regras que eles usam para fazer esse cálculo correlacionado as ações entre outros, sendo um pouco mais complicado de entender como tudo funciona. Aqui iremos citar quais deles são mais conhecidos.

A peny stock, é uma das regras que a Ibovespa não deixa fazer parte do seu índice, ela consiste em um grupo de ações pequenas, ou seja, que valem menos de R$ 1 real, portanto se cair em porcentagem acaba ficando negativo, e se subir também não trará muito lucro, então sua volatilidade será maior.

Outras características é, empresas que estão em processos administrativos especiais, ou que tiveram suas negociações suspensas por um determinado período.

Lembre-se, isso são regras, então pode acontecer de haver mudanças nas mesmas, como o índice passar a aceitar algumas ações entre outras coisas.