Categorias
Investimentos

Fundos Imobiliários, como escolher a melhor negociação?

Você ainda não sabe como investir em Fiis, então a partir destas dicas vai passar e entender melhor como proceder com seus investimentos.

Você já ouviu falar sobre fundos imobiliários FIIs? Eles basicamente são uma forma de renda mais segura que você recebe por cotações de imóveis e títulos, como pagamentos de aluguéis de determinados bens, como shoppings, industrias, hospitais, entre outros.

Ao invés de você adquirir um imóvel e colocá-lo para alugar, você pode comprar cotas nesses fundos e todo mês ter um rendimento sobre aquilo, ou seja, fica ainda mais fácil receber uma renda de inquilinos que propriamente ditos não são seus.

Agora a dúvida é, como escolher o melhor fundo imobiliário para você investir? Existem algumas questões que são de extrema importância a abordagem, e iremos comentar sobre algumas delas que podem te ajudar a escolher a melhor negociação voltada para você.

Entendendo os FIIs

Como dizemos anteriormente, os fundos imobiliários são o resultados de um aluguel pago por um inquilino mensalmente, calma, vamos explicar direitinho!

Existe um imóvel X, e nele há uma gestão responsável por administrar todos os trâmites em relação a construção, valorização ou desvalorização do mesmo. E dentro disso, existe um grupo de pessoas que pagam uma parte (investindo) a essa administradora, e todos os lucros e fluxo de capital como o aluguel, é redistribuído conforme a quantidade que cada um investiu.

Existem várias diversificações dessas, como gestão de shoppings, hospitais, bancos, entre outros, e isso te ajuda a escolher diferentes tipos de investimentos na sua carteira. Ele é uma forma de obter uma renda extra sem possuir um imóvel físico em seu nome.

Lembrando que FIIs é da modalidade de renda variável, ou seja, a rentabilidade pode não ser certa todo mês, uma vez que o imóvel pode ser desocupado ou até mesmo desvalorizado, então há chances de você acabar ganhando menos do que esperava, ou senão quase nada.

Tenha os seus objetivos estabelecidos

Definir os objetivos é essencial, não só para saber escolher qual o melhor FII mas também para qualquer outro tipo de investimento. Normalmente, eles te trazem resultados em períodos de 2 a 4 anos, agora se você quer atingir a uma meta menor do que esse tempo, existem alguns fundos que são mais específicos, ai é preciso estudar.

O seu objetivo, caminho, disposições, ferramentas, renda é diferente do de outra pessoa, então tenha bem claro aquilo que você quer pra você sempre procurar por aplicações que vão incrementar e entrar em uma sintonia com o seu foco.

Além da escolha se tornar mais fácil, ter os objetivos bem definidos te ajudam de modo psicológico, então te dão vontade de ir pra frente e continuar aplicando acreditando que aquele retorno vai compactuar com os seus sonhos e desejos.

Está perdido? Então comece investindo em imóveis físicos

Você se identificou com o tipo de investimento de fundo imobiliários mas não sabe por onde começar? Então comece por imóveis físicos. Mas por quê?

Os imóveis físicos são lugares onde nós podemos conhecer ou até já conhecemos, como hospitais, shoppings, empresas coorporativas, de logística, centro de distribuição, ou seja, todos alguma vez você já foi ou já ouviu falar.

A ideia é que você saiba sobre tudo do lugar que você está pisando, então todo seu histórico, rentabilidade, e quando se trata de imóvel físico, você consegue conhecer melhor, ver se ele é ou não bem estruturado, se dentro de um shopping tem ou não um fluxo de pessoas bom, onde vai fazer o capital girar. Concluindo, é mais fácil você entender como esses prédios funcionam e ver se aquilo pode ou não te trazer uma boa rentabilidade.

Procure um FII de uma gestora com porte grande

A gestora é quem administra os fundos, todos os trâmites, controlando e organizando cada coisa em seu devido lugar, então seu papel é fazer uma gestão completa de tais investimentos. E por que escolher uma de porte grande?

É importante você sempre pesquisar sobre a gestão do seu fundo, e que de preferência seja uma gestora grande, ou seja, que administre vários investimentos e tudo em um âmbito maior, porque ela sempre será o foco do mercado financeiro, então é mais difícil de acontecer alguma fraude ou ser feito algo de forma errada.

Quando uma gestora tem esse porte e sempre é observada em todos os aspectos pelo mercado, como se fosse “o centro das atenções”, tudo flui melhor, então a segurança de você investir naquela aplicação é muito maior. Contudo, as oportunidades para negociar sobre ela pode ser pequena ou até mesmo mais cara, porque quanto maior a demanda, mais eles dificultam.

Diversifique sua carteira

É bom você sempre ter diversificações, até mesmo com os FIIs em sua carteira, porque você terá sempre uma nova opção, então se uma não deu certo, a outra pode ter se sobressaído, e assim por diante. Um exemplo clássico disso foi a pandemia, as vezes alugueis de prédios pararam de ser pagos e você pode ter ficado sem receber, porém no ramo alimentício teve um aumento de vendas, então uma coisa compensou a outra.

Não precisa procurar tudo da mesma modalidade, mas procure diversificar os investimentos de acordo com os seus objetivos, então não aplique em uma coisa que não tem nada a ver com o seu perfil de investidora ou investidor, sempre escolha aquilo que condiz com o seu planejamento.

Procure saber de onde vem os seus lucros

Quando o dinheiro cair na sua conta, procure saber a origem do mesmo. Tudo o que você recebe é uma divisão de algum pagamento de um galpão, de uma loja, de uma cafeteria, alguma coisa foi paga a gestão e a mesma separou o dinheiro para cada função e redistribuiu entre os cotistas.

Quando você começa a ir atrás sobre de onde aquele dinheiro vem, é mais fácil de entender sobre os mecanismos de lucro e como eles são distribuídos para chegar em você. Se você tem uma diversificação na sua carteira, isso é mais importante ainda, pois você começa a fazer algumas analises e observa qual FII te rendeu mais, qual prevê uma melhora na rentabilidade entre outras coisas.

Sempre pesquise e corra atrás daquele dinheiro, e você vai ver que toda vez que for olhar o que caiu na conta, será mais fácil de entender seus mecanismos e origem.

Não confie totalmente em sua gestora

Estamos falando sobre isso porque problemas acontecem, então desconfie de tudo o que você vê sobre os investimentos, inclusive da sua gestora. Sempre vá atrás para saber se tal argumento é verdade, estude sobre o FII que você quer ou qualquer outro investimento, então tenha conhecimento.

Não é preciso estudar muito, você consegue ter acesso a uma relação enorme sobre as FIIs, e com isso você aprimora seu conhecimento, e fica cada vez mais atento a todos os detalhes do mercado financeiro. O cuidado nunca é pouco.

Procure por FIIs rodados de diversificações

A diversificação que estamos falando agora é a seguinte: Procure por investimentos com mais de um imóvel físico em um fundo e mais de um inquilino. Vamos supor que você um fundo seja composto por três prédios, e um deles para e pagar aluguel, nesse caso você ainda terá os outros dois para receber o lucro.

Agora se você pegar um fundo de apenas um imóvel, ou apenas um inquilino, a qualquer momento ele pode parar de pagar o aluguel e ai você ficará de mãos abanando, até colocarem outro no lugar para assim você começar a receber de novo.

Então sempre procure por fundos +, mais de alguma coisa, que se caso um der problema o outro ainda está ali assegurando.