lllll
Categorias
Bolsa de Valores

FII: O que são Fundos Imobiliários

Chamados de FIIs, os Fundos Imobiliários podem ter um bom rendimento mensal

Você já pensou em viver exclusivamente de aluguéis? Tenho certeza que já! Afinal, quem nunca quis receber dinheiro por ceder seus imóveis para que alguém o utilize sem ser necessário que você trabalhe? Por mais que algumas pessoas consigam viver dessa forma, se sustentar assim está fora da realidade de muitas pessoas, afinal demanda ter um imóvel que custa mais de centenas de milhares de reais.

Mas e se você descobrisse que é sim possível viver de aluguel sem que seja preciso ter um imóvel de fato? E melhor ainda, não precisar desembolsar muito dinheiro para que já comece a ser rentável para você? É assim que funcionam os fundos imobiliários.

O que são?

Os fundos imobiliários nada mais são do que fundos que tem como destino o mercado imobiliário. Pense assim: Você e um grupo de pessoas entrarão com um dinheiro neste fundo e um gestor do fundo irá realizar todos os trâmites, desde a compra dos imóveis, documentação e cobrança dos inquilinos.

Esses fundos são divididos por cotas que podem ser fracionadas, ou seja, conforma mais cotas você tiver, maior será o seu percentual de retorno naquele fundo. É como se você tivesse uma parte de um imóvel, mas nesse caso você não precisa se preocupar com nenhuma parte burocrática, afinal o gestor do fundo está lá para isso.

Existem três grupos dos fundos imobiliários: O primeiro deles é conhecido como Fundo de Tijolo (de renda), onde o dinheiro é investido em imóveis reais e o lucro está atrelado a venda ou aluguel pagos pelo imóvel, podendo ser escritórios, prédios industriais, galpões logísticos, hotéis, shopping centers, hospitais, escolas, agências bancárias ou outros. O segundo é conhecido como Fundo de Papel (de recebíveis), se tratando de títulos no mercado imobiliário como o LCI (letras de crédito imobiliário) ou o CRI (certificados de recebíveis imobiliários) entre outros. O último grupo é o híbrido, que mescla ambos.

Ainda vale lembrar que os fundos imobiliários estão disponíveis para serem comprados na bolsa de valores, podendo ter seu valor variado conforme seu desempenho corrente.

Tipos de fundos

Os fundos imobiliários possuem diversas estratégias de investimento, entre elas podemos destacar a estratégia de Desenvolvimento para Renda, Desenvolvimento para Venda, Renda, Título e valores mobiliários e Híbridos.

O desenvolvimento para renda consiste em concentrar dois terços de todo o patrimônio do fundo em imóveis em estágio de construção ou projeto visando lucrar com arrendamento ou locação. Já o Desenvolvimento para Venda consiste em investir o mesmo montante em imóveis no mesmo estágio de desenvolvimento, porém visando a venda dos mesmos.

O tipo Renda investe mais do que dois terços do patrimônio em imóveis já existentes, visando lucrar com locação. Os Títulos e valores mobiliários investem mais de dois terços na aquisição de títulos e os híbridos consistem em nenhuma estratégia fixa, podendo variar de acordo com o que o mercado enxerga mais rentável

É preciso quanto para investir?

Um dos pontos positivos de investir nos fundos imobiliários é que não é preciso ter muito dinheiro como muitos imaginam para investir. Nos dias atuais, existem cotas por menos que 100 reais para aquisição no mercado, podendo ser uma boa porta de entrada.

Mas vale lembrar que existem algumas cobranças em entrar em fundos imobiliários. Existe o pagamento de taxa de manutenção do fundo, algumas taxas de desempenho dependendo do caso, desconto do imposto de renda e a taxa de corretagem em caso de venda ou compra da cota.

Tem algum risco?

Assim como em todo o investimento, o risco existe. É possível que o inquilino não pague o aluguel ou até mesmo que saia do imóvel, fazendo com que não entre o valor do seu aluguel para aquele mês ou até encontrar outro inquilino.

E também vale lembrar que os preços das cotas mudam de acordo com a bolsa de valores, ou seja, se o fundo vai bem, as cotas se valorizam, se vão mal, elas se desvalorizam.

Vale a pena?

Com tudo isso, você deve estar se perguntando se vale a pena investir em fundos imobiliários, certo? E a resposta depende muito de você mesmo!

Nos fundos imobiliários, a rentabilidade é maior do que indicadores do mercado como o CDI, não é preciso muito para começar a investir todos os trâmites de escolha de imóveis e a parte mais burocrática fica por conta do gestor. Então caso você não tenha muito tempo para estudar o mercado financeiro ou não tenha muito conhecimento, esteja disposto a entrar no risco e quer ter um investimento diferenciado em sua carteira, o fundo imobiliário é a alternativa mais viável.

Agora, caso seu perfil seja mais conservador, não goste tanto do ambiente de bolsa de valores ou até mesmo prefira você mesmo escolher seus imóveis para investir, a alternativa é encontrar algum outro investimento ao qual você tenha maior controle.