Categorias
Notícias

Didi Index: o que é e como funciona

Didi Index, o que são as agulhadas e como utilizá-las?

Você já ouviu falar sobre as agulhadas do Didi? Não? Então iremos explicar o que elas são e de que maneira você investidora ou investidor consegue aplica-la na pratica. Porém, basicamente elas são uma forma de análise gráfica.

Existem muitos cursos e métodos de saber analisar um gráfico do mercado financeiro, algumas ainda são até mais profundas englobando todo o tipo de negociação e suas oscilações. O Didi, encontrou uma nova maneira de observar o mesmo e interpretar o que ele quer dizer.

Pra quem estuda, talvez fique mais fácil de entender como essas agulhadas se sobressaem mediante um gráfico, um candlestick entre outros tipos. Mas antes de tudo, vamos entender um pouco sobre a história do Didi e seu método desenvolvido.

Quem é o Didi?

Odir Aguiar, conhecido como Didi, é um investidor que está a pelo menos 40 anos no mercado financeiro. Seus gostos são uma praia e um surf, ele dizia que sempre acordava antes do pregão iniciar e aproveitava aquelas belas ondas do mar pra fazer o que mais gostava.

Didi não costumava parar em algum emprego, quando era mais novo, deixou de lado os cursos de administração e engenharia para trabalhar para encontrar estratégias de conseguir um bom dinheiro. Normalmente, ele fazia o trabalho duro pra ganhar mais e tinha um emprego fixo, quando juntava uma certa quantia, corria pra praia e saía da empresa em que era contratado. Assim que a grana acabava, voltava para sua cidade e fazia a mesma coisa.

Didi é um cara objetivo, despojado e sincero, no qual ele fala as coisas “na lata”, ele resume que não leva muito em consideração as modificações e equilíbrios da empresa, mas que é preciso saber como e a hora e comprar e vender. Além de tudo, uma de suas estratégias é: Disciplina e atitude, independentemente do lugar que você se encontra, basta saber analisar uma operação.

Depois de um tempo Didi criou sua própria empresa e também inventou o Didi índex, que se baseia em um índice de gráfico de médias móveis onde é retirado do gráfico de barras, pois afirma que um ficava em cima do outro, complicando algumas situações, e agora isso não ocorre mais.

Descomplicando a agulhada do Didi

Como falamos um pouco acima, iremos comentar aqui exatamente o que é o Didi índex. Portanto é um índice desenvolvido pelo Didi Aguiar, que basicamente corresponde a um gráfico de médias móveis, retirado de um gráfico de barras (como por exemplo um candlestick).

Existem dois tipos de médias móveis, a simples e a exponencial, a que é utilizada no Didi índex é a simples, como o próprio nome diz, ela se move, adicionando ou removendo algum valor a cada dia (exemplo). Portanto, ela consiste em três valores de períodos: 3, 8 e 20.

É indicado que faça essa análise sob um gráfico com maior liquidez e grandes volumes.

Como analisar?

Normalmente isso acontece quando essas três médias passam a ficar muito perto uma das outras, com isso elas acabam ficando “juntas” dentro do corpo de um candle (gráfico que analisa abertura, fechamento, alta e baixa no mercado). Porém, quando elas ficam predispostas de forma definida, elas se assemelham a uma linha passando por dentro de uma agulha (por isso o nome).

Um candle é um gráfico do mercado que se parece uma vela mesmo, ele está disposto em duas cores: O verde e o vermelho, pode-se notar que que as três médias irão passar por dentro do mesmo.

Existem dois tipos: A agulhada baixa que é quando a média de 3 períodos fica embaixo, a de 8 fica bem no meio e a de 20 fica logo acima, então imagine a disposição dessas três linhas. Isso significa que os preços devem baixar rapidamente após esse “sinal”.

A agulhada alta, se refere a média de 3 períodos fica no topo, a de 8 fica no meio da mesma maneira e a de 20 fica embaixo. Isso significa que os preços podem subir de forma rápida.

Os objetivos, lucros, vendas e compras relacionados a isso, é determinado por outros conjuntos, assim como o tempo, o tipo e outras análises, como a de Fibonacci por exemplo.

Sinais falsos

O ideal é analisar essas agulhadas com gráfico de maiores volumes e liquidez, porque os menos acabam gerando uma falsa impressão, ai você acaba confiando naqueles sinais e no final vai ver que não é o que se parece.

Quanto maior o gráfico, maior o número de acerto, então ele vai saber exatamente te indicar o momento daquela operação. É importante você saber analisar isso, porque sabe exatamente a hora que vai subir ou descer o preço de alguma operação.

Os sinais falsos, consiste em uma “queda” do gráfico, mas logo sem seguida ele volta ao normal, e muitas vezes as pessoas se atentam somente a isso e vendem/compram tudo no desespero, e acabam se arrependendo depois.

Com informações da infomoney