Categorias
Investimentos

Descomplicando os CDBs: entenda tudo

A renda fixa é apenas mais uma modalidade de aplicações existentes, mas ela visa um perfil mais conservador.

Está com dificuldade de entender tudo sobre os CDBs? Aqui iremos explicar de forma mais clara e ampla pra você ficar por dentro dessa modalidade de renda fixa, e compreender em quais casos a mesma pode ser aplicada.

Investimentos não são coisa muito difícil de se entender, mas bastam alguns estudos e aprimoramentos de aprendizado que você começa a processar como o mercado financeiro funciona de forma geral. A renda fixa é um dos vários tipos de aplicações que existem, mas ela visa um perfil mais conservador.

Se você tem vontade de aplicar em renda fixa, conhecer, simular e comparar os seus investimentos, leia essa matéria até o final para entender como funciona essa modalidade mais comumente conhecida.

O que é o CDB?

O CDB – Certificado de Depósito Bancário, consistem em títulos que são emitidos por um banco de médio ou grande porte ou por uma instituição financeira. Então eles lançam essa “cota” e quem compra-la estará emprestando o dinheiro para eles, e consecutivamente eles passarão para outra pessoa com um juros maior.

Você recebe uma remuneração por estar comprando o título deles, suponhamos que você compre por 4%, e eles emprestam para outras pessoas com um valor de 8%, e te pagam uma taxa por isso. Dentro do CDB existem vencimentos, então na hora da compra você determina se quer de curto, médio ou longo prazo, ou até mesmo com liquidez diária (que pode resgatar a qualquer momento).

O CDB é considerado uma modalidade da renda fixa e pode ser pré-fixado (que é quando você já sabe o quanto vai receber na hora da compra), pós-fixado (o valor varia conforme IPCA ou taxa Selic) ou híbrido (que pode ser tanto uma taxa fixa quanto variável).

Quais são os riscos de aplicar em um CDB?

O risco que existe é do seu banco ou instituição financeira que você aplicou quebrar, ou seja, falir. Mas isso significa que você vai perder o seu dinheiro? Não, porque nessa aplicação tem uma coisa chamada FGC – Fundo Garantidor de Crédito.

O que é o FGC? Nada mais é do que um respaldo a você caso o seu banco ou instituição financeira quebrar, ele te assegura até R$ 250 mil, então se você tiver um dinheiro lá até esse valor, você é ressarcido, caso passe desse valor, não tem ressarcimento.

Portanto ele é considerado sim uma aplicação segura, porque mesmo que aconteça qualquer intercorrência, você não perde o seu dinheiro.

Eu pago imposto de renda para aplicar no CDB?

Sim, mas ele já é descontado na fonte, ou seja, sai automaticamente na hora do resgate. O IR (Imposto de Renda), varia de acordo com o vencimento da sua aplicação, então se você escolher com um prazo mais longo, você pagará uma taxa menor.

O ideal é você sempre escolher CDBs de longo prazo (mais ou menos dois anos), porque quanto mais o seu dinheiro fica lá menos você paga o imposto de renda. Isso facilita muito, principalmente quem tem muito dinheiro pra investir.

Sempre se atente a esse vencimento no momento da aplicação, normalmente de curto prazo para longo, essas taxas podem varia em até 7%.

Aplicar em Banco ou Corretora?

Quando você faz qualquer aplicação no seu banco, sendo: Itaú, Banco do Brasil, Santander entre outros, as suas opções vão ser limitadas pois eles irão te oferecer investimento apenas da “marca” deles. E na corretora você tem uma grande diversificação.

Na corretora, você pode encontrar o mesmo CDB do seu banco, porém com condições de taxas melhores. Portanto, na maioria das vezes, elas vão te oferecer mais opções e melhores que o seu banco poderia te mostrar.

Sempre faça comparações, normalmente as corretoras pegam com um valor a mais do banco, e lá você consegue aplicar em várias instituições diferentes.

Conclusões

Você encontrará o melhor CDB, quando conseguir adequá-lo aos seus objetivos, então sempre procure conhecer e entender como eles funcionam e se realmente agradam ao seu perfil de investidora ou investidor.

É importante fazer algumas simulações para você ter mais ou menos uma noção do seu resgate e de como isso vai funcionar dentro do prazo que você determinou, a vantagem disso, é que você não precisa aplicar realmente.