Categorias
Notícias

Consórcio: Solução X Pesadelo

Você já pensou em fazer um consórcio? Entenda o que é melhor para o seu perfil, saiba tudo sobre o assunto.

Primeiramente iremos começar com a definição de consórcio, porque quando se entende para que ele serve e onde ele vai atuar, fica mais fácil distinguir como ele vai ser utilizado na sua vida e o porquê. Ele nada mais é do que um grupo de pessoas que pagam determinadas parcelas mensalmente para terem a chance de obter aquilo que deseja. Vamos falar mais pra frente sobre isso!

Pare agora e pense exatamente no que você almeja, um carro? Uma casa? Uma viagem? Como você fará para realizar esses desejos e sonhos? Pare para pensar nisso e busque alternativas onde vários caminhos e oportunidades serão abertos para você, te direcionando a bater o seu objetivo.

Fizemos esse breve pensamento, porque existem muitos métodos de você conseguir aquilo que deseja, e o consórcio pode ser considerado um deles. Portanto iremos falar aqui de maneira geral sobre o mesmo, vale a pena? Não vale? Por que disso e daquilo? Assim você entende sobre o que se trata e escolhe se esse caminho é ou não viável pra você. Vem comigo!

Qual a definição de consórcio?

O consórcio é formado por um agrupamento de pessoas, tanto física como jurídica, no qual contribuem todo mês para a realização de um objetivo, ou seja, é quando várias pessoas compartilham um tipo de “conta conjunta”. Isso tudo está focado na aquisição de um bem, como imóveis, carros, automóveis agrícolas, equipamentos e produtos, entre outras coisas.

Existem outros tipos de consórcio que comprometem a uma viagem, formatura, o pagamento de uma faculdade ou curso e assim por diante. Para tudo isso funcionar, é necessário que o consórcio seja composto por uma administradora, que no português claro, podemos dizer que é quem vai “ditar as regras”.

Portanto, todos os trâmites, contratos, agrupamento de pessoas com os mesmos ideias, e todo o gerenciamento em si é ela quem faz. O carro chefe da ação é o Banco Central, que por sua vez tem todo o direito de modificar e fiscalizar as atitudes e trabalho da seguradora, visando o melhor funcionamento para aquele grupo de pessoas consorciadas.

Lembrando que para fazer um consórcio é necessário ser maior de 18 anos, assinar contratos, apresentar documentos e todos os trâmites necessários para uma adesão.

E o funcionamento do consórcio? Como é?

Entendendo o conceito do consórcio, vamos agora esclarecer de como tudo isso funciona, não é simplesmente chegar lá e pronto! Tem todo um trâmite organizado a ser seguido. Basicamente, todas as pessoas do grupo terão direito de adquirir os seus bens, porém isso é feito mensalmente através de um sorteio ou lance, podemos chamar do “mês da sorte”, lá em baixo vamos falar melhor sobre isso.

Primeiramente, é necessário que você escolha uma categoria para seguir, ou seja, aquela que mais se enquadra com o seu perfil e atende a todas as suas demandas, isso você irá fazer juntamente com a administradora. Assim que escolhido, existe um contrato para você fazer a sua adesão, onde serão apresentadas valor de parcela, quantidade, o tempo determinado, e todos os recursos que aquele grupo vai proporcionar.

Assim que você fechar o seu termo, receberá então um número de identificação (como se fosse seu RG), onde a partir dele, você poderá participar das assembleias do seu grupo, que são pequenas reuniões de mês em mês, e são nelas que os sorteios e lances serão definidos para um dos integrantes ter o direito de adquirir o seu bem.

Financiamento, credito imobiliário ou cartas de consórcio? Qual a melhor escolha para acumular capital e comprar seu bem? Entenda como escolher(Foto: reprodução)
Financiamento, credito imobiliário ou cartas de consórcio? Qual a melhor escolha para acumular capital e comprar seu bem? Entenda como escolher(Foto: reprodução)

Lances x Sorteios

Existem duas formas de você ser o escolhido do mês. Sendo por lance: Ele funciona basicamente como um leilão, onde você poderá ofertar o crédito de conquistar o seu bem a vista. Existe o lance livre, onde todos tem o direito de escolher o valor a ser ofertado; E o lance fixo, onde é pre estabelecido no momento da adesão do contrato, pela administradora. Então basicamente, quem tem mais dinheiro, acaba levando aquele contemplação do mês.

A segunda maneira é por sorteio, onde juntando todos os recursos do grupo, é definido a quantidade de vezes que irá sortear. Ele ocorre também nas assembleias mensalmente, ai você terá que contar com a sorte!
Portanto, todo mundo terá a sua oportunidade até o final do contrato, só não se sabe se é no começo ou no fim.

Uma coisa importante lembrar: Se você for o consorciado do mês, poderá adquirir o seu bem do fornecedor de sua escolha, não deverá necessariamente garanti-lo através de uma indicação da administradora por exemplo. Então fique tranquilo!

Você sabia que existem taxas em um consórcio?

Existem sim, mas algumas delas são determinadas pelas próprias administradora, porém nós temos a taxa de administração que é a mais comum, e todas devem cobrá-la. É importantíssimo sempre conferir isso no contrato, porque dessa forma você saberá se consórcio é realmente pra você ou não. Vamos conhecer algumas delas:

  • 1º Taxa de administração: Você já deve ter ouvido falar nela, pois não só em consórcio mas em diversas outras coisas ela está lá presente. Basicamente, o valor cobrado é dividido em porcentagem todo o mês, e isso se designa por todo o trabalho que a administradora tem, como gerenciamento dos processos, as reuniões e o fazer acontecer.
  • 2º Taxa de fundo comum: Como o próprio nome diz, é aquela “conta conjunta” que citamos ali acima, lembra? Então todo o valor das parcelas do grupo, é depositada ali.
  • 3º Taxa de fundo reserva: São valores também determinados pela administradora, e é um valor que está ali para qualquer intercorrência.
  • 4º Taxa de seguro: Você pode pagar essa taxa se quiser, isso também é determinado no momento que você fecha o contrato. Existem vários tipos de seguros, a administradora é obrigada a te passar a “função” de cada um.

Benefícios de fazer um consórcio.

O consórcio não cobra juros, apenas as taxas que citamos acima, algumas sendo opcionais por você ou não. A taxa mis comumente conhecida é a de administração e ela vem diluída nas parcelas em formato de porcentagem, então no final das contas, o valor por um consórcio sai menor.

Uma outra coisa legal de se comentar é que existem diversas variedades no ramo do consórcio, como citamos acima, você pode fazer para garantir seu imóvel, veículo, máquinas agrícolas, formaturas, cursos, basta ter um grupo de pessoas que também tenham interesse nesses objetivos. Além disso, não existe um padrão para cada conquista, diversos planos são impostos para melhor caberem no seu orçamento, ou seja, você meio que molda o seu contrato com prazos diferentes, nem todos tem a mesma duração, te dando a opção de aderir algo a curto, médio ou longo prazo.

Na hora de compra do seu bem, você tem o direito de adquiri-lo a vista, onde pode conseguir boas negociações com o fornecedor de sua escolha, além de não precisar comprovar renda na hora de compra-lo. Se pararmos para pensar, trabalhadores informais e microempreendedores não precisam necessariamente comprovar renda nenhuma.

O valor cobrado pelas parcelas é bem menor em relação ao financiamento por exemplo, porque não é cobrado taxa de juros. E todas as parcelas são integrais, então você não precisa chegar a dar uma entrada de dinheiro, já pode pagar o valor combinado no contrato.

Por fim, vale a pena ou não fazer um consórcio?

Isso é uma questão que você só saberá responder se analisar todos os pontos positivos e negativos de acordo com o seu perfil, sua determinação e seus objetivos.

Primeiro, ele não tem taxa de juros ou seja, o valor fica bem menor então é um custo benefício que vale a pena. Todo mês você deverá pagar um valor, portanto isso te ajuda a manter uma disciplina financeira que talvez você não tenha hoje.

Pensa assim: “Esse dinheiro é para eu conquistar o meu objetivo tal”, com isso psicologicamente você tem força de vontade para garantir o seu bilhetinho da sorte.

Como dito os benefícios acima, você possui diversas variedades que estão disponíveis para se encaixar no seu perfil, basta procurar e escolher de maneira correta.

Uma coisa ruim do consórcio é que você basicamente dependerá da sorte, então pode ser que seja rápido para adquirir aquilo que deseja, mas que isso demore também, agora isso vai variar de acordo com o seu foco. Em relação ao lance, você deverá colocar o maior dinheiro para levar o bem, e isso pode não ser tão viável para algumas pessoas.

A dica é, saiba escolher o que você conseguirá se aderir, procure uma administradora de confiança e a pesquise no Banco Central para ver se está tudo dentro dos conformes, e assim você consegue enquadrar tudo ao seu jeito.

Com informações do site da Porto Seguro e Ganhando a vida adoidado