Categorias
Bolsa de Valores

Bolsa de Valores: Bons motivos para investir em FIIs (Fundos Imobiliários)

Não pague imposto de renda sobre os dividendos, entenda.

Você sabe o que são fundos imobiliários? Eles nada mais são do que um grupo de investidores que tem o objetivo de aplicar em títulos e ativos imobiliários sendo no desenvolvimento de empreendimentos ou até mesmo em imóveis que já estão prontos, tanto para revender ou alugar.

Como tudo é feito com um grupo, cada um tem o direito de aplicar um determinado valor no desenvolvimento e construção de algum imóvel e quando ele começar a trazer rentabilidade de volta, esse valor é dividido entre os participantes à medida que foi aplicado o seu dinheiro. O investimento é sempre bem sucedido? Não, e isso irá variar de acordo com as cotas dos fundos.

Qual direito eu tenho sobre o imóvel? O cotista não exerce nenhum direito em relação ao empreendimento do fundo, porém você também não tem a responsabilidade de responder pessoalmente por tais obrigações que correspondem apenas ao proprietário, ou dos administradores do imóvel.

Tipos de FIIs: Fundos de tijolo (ou renda)

Esse é um dos tipos dos fundos imobiliários, onde nesse caso, o grupo investe em imóveis ativos (físicos), portanto os participantes costumam ganhar em cima dos aluguéis. Dentro da carteira, existem algumas diferenças, como pessoas que preferem investir vários empreendimentos em diversas regiões, e as que ficam apenas em um imóvel.

Outra coisa que também pode ser diversificada é, algumas pessoas do grupo focam em apenas um ativo, como hospitais, escolas, agências, hotéis, entre outros. E há outros participantes que preferem fazer um empreendimento de cada um desses ativos, ou seja, ela não se baseia apenas em um, mas em vários.

Tipos de FIIs: Fundos de papel (recebíveis)

Esses estão focados em títulos que estão diretamente correlacionados com o mercado imobiliário, no próprio local do imóvel. Pode ter em sua carteira, letras de hipotecárias (LH), de créditos imobiliários (LCI), certificados como: o potencial adicional de construção (CEPAC), recebíveis imobiliários (CRI). Além disso, eles podem contar com cotas de outros fundos, de tipos de investimento em direito creditório (FIDC), e ações permitidas no fundo imobiliário.

Nesse caso, você pode escolher sobre os títulos e cotações nos que mais se enquadram com o seu perfil de investidor, então será adicionado o mesmo na sua carteira.

Fundos híbridos

Com esse nome já podemos imaginar que são grupos que preferem ter em sua carteira uma mistura dos dois principais tipos dos fundos imobiliários, então possuem tanto as cotas e os papeis quanto o empreendimento do imóvel físico.
Conheça 5 razões para investir em Fundos Imobiliários

Baixa volatilidade

Ele continua com o aspecto de ser renda variável, ou seja, você continua correndo os riscos de ter grandes prejuízos e frequentemente perder seu dinheiro. Porém, a ideia segue a mesma das ações, que em um determinado prazo você consiga recuperar o seu dinheiro, ganhar mais do que perder.

Portanto, o que queremos dizer com baixa volatilidade? Ele não tem tendência de baixar muito como a Bolsa de valores, pois quando ocorre uma notícia, crise, ou até mesmo essa pandemia do coronavírus, a Bolsa cai muito em relação ao seu percentual, e nos fundos imobiliários essa depressão não é tão significativa.

Setor imobiliário

Nesse caso, você começa a investir em imóveis e receber uma fração dos alugueis que os locatários pagam, ou seja, vamos supor que você invista em 5 fundos imobiliários na sua carteira e pague um determinado valor, todo mês você terá uma porcentagem desse aluguel, mesmo que você não seja o proprietário.

Muitas pessoas pensam em juntar um dinheiro e comprar um imóvel para colocar o mesmo para alugar, mas você já parou pra pensar o quanto vai ter que gastar com o dinheiro do imóvel, da reforma, da imobiliária para conseguir então arrumar um locatário? Esse tópico é interessante porque você não precisa comprar uma casa e “viver do aluguel”, sendo que você pode investir em vários imóveis e receber, por mais que seja um pouco, da porcentagem do pagamento.

Além disso, uma boa notícia: você não paga imposto de renda pelas frações dos valores que você recebe dos fundos, ou seja, o dinheiro que você recebe é liquido, sem precisar pagar IR.

Você sabia que não é tributado IR , seu dinheiro é liquido, pode ser um bom negócio (Foto: reprodução)
Você sabia que não é tributado IR , seu dinheiro é liquido, pode ser um bom negócio (Foto: reprodução)

Potencial de crescimento

Dentro desse âmbito, podemos observar que o gráfico dos fundos imobiliários (IFIX) estão em alta, ou seja, é um mercado que está crescendo e expandindo o seu negócio pois ainda tem poucos fundos e em médio a longo prazo ele ainda tem muito chão pela frente, ou seja, muito o que se explorar, te trazendo novas oportunidades de negócios e até mesmo novas modalidades de investimento, com perfis por exemplo.

Nos EUA, podemos observar esse mercado em uma grande ascensão, com diversos fundos em aeroportos, hospitais, parques, cemitério entre outros. Lá eles já estão em um patamar muito acima buscando grandes inovações, coisa que aqui pro Brasil pode chegar logo logo.

Portanto, procure investir o seu dinheiro em mercados que estão se expandindo, pois nós temos que acompanhar a evolução do mundo e de todos os aspectos relacionados a investimento e mercados. Você terá grandes oportunidades e poderá acompanhar todo o desenvolvimento de cada modalidade.
Dividendos mensais

Todo mês você receberá uma quantia sobre os fundos que você investiu, é claro que no começo, o dinheiro pode ser pouco mas conforme vai passando o tempo e você investe em outros fundos, o pouquinho que você ganha de cada um já será uma renda passiva maior, onde você pode usar o dinheiro para pagar suas contas ou para um lazer extra.

O que pode acontecer é alguns fundos não pagarem aos dividendos devido algum fator, como o coronavírus por exemplo. Muitos shoppings deixaram de pagar por conta da pandemia e do prejuízo que estão tendo ao permanecerem fechados.
Quando você estiver com a carteira em diversos fundos, você pode ter uma renda melhor do que a de um trabalho normal, ou seja, vale a pena pesquisar sobre quais fundos é melhor investir, quais modalidades valem a pena e em qual prazo aquilo vai te render mais.

Diversificação nos investimentos

É importante você focar em fundos que administram outros fundos, ou seja, você investe o seu dinheiro em uma determinada modalidade que tem vários imóveis em seu perfil, por exemplo: investir em fundos que administram os mesmos de vários shoppings, ou os tomam conta de vários galpões logísticos, vários hospitais, entre outros.

Por que não é recomendado o monoativo? Essa modalidade é de um fundo que administra apenas um prédio, e ela não é indicada porque, caso o locatário saia do prédio você fica sem receber a sua porcentagem, e sabe se lá quando aquele setor pode ser alugado novamente.

A dica é, escolha diversos fundos que você percebe que a chance dele falir ou ficar sem um locatário é pequena, como dito acima, hospitais é um bom tipo de investimento, shopping pois o fluxo de capital lá dentro é enorme, centros logísticos como (mgazine luiza, amazon entre outros), pois você analise e observa que são galpões que estão em expansão no nosso País.

Portanto sempre procure por diversificações e não foque ou se prenda apenas em um, pois você pode acabar tendo prejuízo, e com mais opções em crescimento a chance disso acontecer é baixa, ou seja, você corre menos riscos de perder o seu dinheiro, e não precisa de uma análise estatística tão profunda quanto algumas modalidades específicas da Bolsa de Valores.